Poemas que gosto, poemas que nem gosto, mas que vem brincar por aqui por acaso...

Poema ao acaso

Ocorreu um erro neste gadget

20 agosto, 2007

Querido cinema nacional

Eu adoro assistir a filmes nacionais antigos. Cada década tem seu encanto... e em cada uma conhecer o trabalho de atores comentados que nunca vimos atuar, observar os costumes. Ah, conhecer os anos 30, 40, 50, imaginar minha mãe, meu pai, ouvindo aquelas músicas.
Nos filmes dos anos 60, 70 e 80 divirto-me com as gírias, as roupas, os penteados, os atores que eram tão jovens.

A cada sessão no Canal Brasil um aprendizado, até nas pornochanchadas da década de 70: ver Carlo Mossy, Monique Lafond e Sandra Barsotti lindas, Lúcia Veríssimo jovenzinha, Jorge Dória sempre Jorge Dória.

Daisy Lúcidi, que agora ficou conhecida do público jovem como a síndica do Copamar na novela das oito (Páginas da Vida), fazia o papel da típica dona de casa da classe média, esposa do personagem de Jorge Dória, antes de concentrar-se na carreira de radialista e deputada. Aqui ela era mãe do Marcos Paulo, o galã antes de virar diretor de novela. E ainda tinha Darlene Glória, o saudoso Sady Cabral, Fernando Torres e até Abel Pêra, tio de Marília Pêra.

O filme era "Eu transo... ela transa", de 1972. Já assisti a esse filme umas 3 vezes, mas na última de novo não resisti. O enredo eu sabia de cor, mas a trilha sonora era tão legal... Sabe de quem? Carlos Lyra.

Essa semana vi - finalmente do começo ao fim - "A Cor do Seu Destino", filme de 1986. Todo mundo era jovenzinho: Guilherme Fontes, Júlia Lemmertz, Andréia Beltrão, Chico Díaz, Marcos Palmeira, Anderson Müller. E eu consegui algo que adoro fazer: reconheci o Paulinho Moska fazendo o papel de um amigo do Marcos Palmeira.

Os créditos no final confirmaram meu palpite de boa fisionomista. Pelo que vi na internet depois, parece que foi seu único trabalho como ator. Agora, vamos aproveitando sua boa música.

Mas esse não foi meu único feito. Um dia eu cismei que um figurante jovem e barbado era o Jayme Monjardim. E era! Nos créditos apareceu como Jayme Matarazzo.

Ai se o canal não passa os créditos ou se passam na frente da TV nessa hora! Eu morro!

Se você também gosta de cinema, algumas fontes para antes e depois do filme são:
http://estranhoencontro.blogspot.com/
http://www.adorocinemabrasileiro.com.br
http://www.imdb.com

Nenhum comentário:

O novo Ano Novo...