Poemas que gosto, poemas que nem gosto, mas que vem brincar por aqui por acaso...

Poema ao acaso

Ocorreu um erro neste gadget

30 junho, 2009

Coletânea de clássicos do cinema brasileiro a R$ 1,00

Entre os dias 7 e 19 de julho, o Cine Olido traz 14 filmes produzidos no Brasil entre as décadas de 1920 até 1980

Em cartaz a partir do dia 7 de julho, a mostra Clássicos Brasileiros apresenta uma seleção de filmes nacionais adquiridos recentemente pelo acervo da Programadora Brasil, projeto da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

Entre os destaques da programação estão quatro produções paulistas da década de 1920. A primeira delas é Batismo de Carmencita, 25 de junho de 1921 (1921), de Zé Dassilva. Os outros três trabalhos que integram a sessão foram realizados por José Medina, um dos diretores pioneiros do cinema paulistano. Dois filmes de Medina, exibidos nesta mostra, costumam ser citados entre os melhores trabalhos feitos no Brasil na fase muda: Exemplo Regenerador (1919) e Fragmentos da Vida (baseado num conto do escritor norte-americano O. Henry, 1929). Além disso, Rossi atualidades nº 126 (1926) é o terceiro trabalho do diretor que integra a sessão especial dedicada aos anos 20.

Outra preciosidade que merece destaque é o conjunto de sete produções cariocas sobre música, chamado de Brasilianas. Dirigido por Humberto Mauro, Brasilianas conta com as seguintes produções: Aboio e cantigas (1954), Canções populares – Azulão e O pinhal (1948), Canções populares – Chuá Chuá... e Casinha pequenina (1945); Cantos de trabalho – Música folclórica brasileira (1955), Engenhos e usinas – Música folclórica brasileira (1955), Manhã na roça – Carro de bois (1956) e Meus oito anos – Canto escolar (1956).

Além disso, São Paulo S.A (1965), de Luiz Sergio Person é outro clássico imperdível. O filme apresenta um painel sobre o impacto das transformações sociais e econômicas na cidade de São Paulo após a implantação da indústria automobilística no Brasil.

Serviço: Galeria Olido – Cine Olido. Av. São João,473. Centro. Tel. 3397-0171/ 3331-8399. R$ 1 real. www.galeriaolido.sp.gov.br

Programação completa:

BEBEL, GAROTA PROPAGANDA
(São Paulo, 1967, 103 min). Dir.: Maurice Capovilla. Com Rossana Ghessa, John Herbert, Paulo José e outros.
Após sair de um bairro pobre de São Paulo, garota procura a fama na publicidade e na televisão por meio de ligações amorosas com um jornalista, um milionário, um produtor de televisão e um publicitário.
/ Dia 7, 15h. Dia 12, 17h

A HORA DA ESTRELA
(São Paulo, 1985, 96 min). Dir.: Suzana Amaral. Com Marcélia Cartaxo, José Dumont, Tamara Taxman e outros.
Moça ingênua vem do Nordeste para tentar mudar de vida em São Paulo e se depara com pessoas de índole duvidosa.
/ Dia 7, 17h. Dia 14, 19h30

CIDADE OCULTA
(São Paulo, 1986, 75 min). Dir.: Chico Botelho. Com Arrigo Barnabé, Carla Camurati, Cláudio Mamberti e outros.
Aventura urbana que conta a história do marginal Anjo, sua namorada Shirley Sombra, o velho Japa e o vilão Ratão.
/ Dia 7, 19h30. Dia 14, 15h

DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL
(Bahia, 1964, 110 min). Dir.: Glauber Rocha. Com Geraldo Del Rey, Yoná Magalhães, Maurício do Valle e outros.
Vaqueiro se revolta contra a exploração imposta por um coronel e o mata durante uma briga. O assassino passa a ser perseguido por jagunços e é obrigado a fugir com a mulher.
/ Dia 8, 15h. Dia 14, 17h. Dia 18, 19h30

O HOMEM QUE VIROU SUCO
(São Paulo, 1979, 97 min). Dir.: João Batista de Andrade. Com José Dumont, Célia Maracajá, Ruth Escobar e outros.
História de Deraldo, poeta popular nordestino recém-chegado a São Paulo, que tenta sobreviver com a venda de poesia e folhetos.
/ Dia 8, 17h. Dia 15, 15h

MACUNAÍMA
(Rio de Janeiro, 1969, 105 min). Dir.: Joaquim Pedro de Andrade. Com Grande Otelo, Paulo José, Jardel Filho e outros.
Baseado na obra de Mário de Andrade, o filme conta a história de um anti-herói, ou um herói sem nenhum caráter, nascido no fundo da mata virgem.
/ Dia 8, 19h30. Dias 15 e 18, 17h

A LIRA DO DELÍRIO
(Rio de Janeiro, 1978, 105 min). Dir.: Walter Lima Júnior. Com Anecy Rocha, Cláudio Marzo, Paulo César Pereio e outros.
Uma dançarina tem seu bebê seqüestrado e se envolve com um homem que é, ao mesmo tempo, malandro e homem de negócios. Um policial tenta ajudá-la, enquanto investiga um atentado contra um homossexual.
/ Dia 9, 15h. Dia 15, 19h30. Dia 19, 17h

METEORANGO KID – O HERÓI INTERGALÁTICO
(Bahia, 1969, 80 min). Dir.: André Luiz Oliveira. Com Antônio Luis Martins, Milton Gaúcho, Nilda Spenser e outros.
O filme narra, de maneira irreverente, as aventuras de um estudante universitário no dia de seu aniversário.
/ Dia 9, 17h. Dia 16, 15h

SARGENTO GETÚLIO
(Sergipe, 1983, 85 min). Dir.: Hermano Penna. Com Lima Duarte, Fernando Bezerra, Orlando Vieira e outros.
O filme narra, em tom épico, a viagem realizada pelo sargento Getúlio e o motorista Amaro no cumprimento da missão de transportar um preso político.
/ Dia 9, 19h30. Dia 16, 17h

ESPECIAL HUMBERTO MAURO
Conjunto de sete produções cariocas sobre música intitulado Brasilianas, com direção de Humberto Mauro: Aboio e cantigas (1954), Canções populares – Azulão e O pinhal (1948), Canções populares – Chuá Chuá... e Casinha pequenina (1945); Cantos de trabalho – Música folclórica brasileira (1955), Engenhos e usinas – Música folclórica brasileira (1955), Manhã na roça – Carro de bois (1956) e Meus oito anos – Canto escolar (1956).
/ Dia 10, 15h. Dia 16, 19h30

O CANTO DO MAR
(São Paulo, 1953, 123 min). Dir.: Alberto Cavalcanti. Com Margarida Cardoso, Cacilda Lanuza, Aurora Duarte e outros.
História de retirantes que fogem da seca rumo ao litoral, primeira etapa da migração em direção ao sul, encontrando, no caminho, misérias, traições e desesperanças.
/ Dia 10, 17h. Dia 17, 15h

UMA SESSÃO DE CINEMA NOS ANOS 20
Reunião de quatro produções paulistas produzidas na década de 1920: Batismo de Carmencita, 25 de junho de 1921. Dir.: Zé Dassilva (1921); Exemplo regenerador. Dir.: José Medina (1919); Fragmentos da vida. Dir.: José Medina (1929); e Rossi atualidades nº 126. Dir.: José Medina (1926).
/ Dia 10, 19h30. Dia 17, 17h

SÃO PAULO S.A.
(São Paulo, 1965, 107 min). Dir.: Luiz Sergio Person. Com Walmor Chagas, Darlene Glória, Eva Wilma e outros.
Painel sobre o impacto das transformações sociais e econômicas na cidade de São Paulo provocadas pela implantação da indústria automobilística no Brasil, sob a ótica de um homem em ascensão.
/ Dia 11, 17h. Dia 17, 19h30

TUDO BEM
(Rio de Janeiro, 1978, 110 min). Dir.: Arnaldo Jabor. Com Fernanda Montenegro, Paulo Gracindo, Maria Silvia e outros.
Uma família de classe média do Rio de Janeiro decide reformar o apartamento para o noivado da filha, que só pensa em se casar.
/ Dia 11, 19h30. Dia 18, 15h

Um comentário:

Rafaella Hayashi disse...

boo!

Olá,
Sou da área de marketing da boo-box, nós somos um Sistema de Publicidade Para Mídias Sociais, intermediando a negociação entre agências, e-commerces e publishers como você. Estou entrando em contato pois gostei bastante do conteúdo do seu site e vislumbro ótimas oportunidades de obtenção de receita.

Graças a nossa presença constante nos meios de comunicação voltados para as agências temos tido uma grande demanda e precisamos de sites como o seu para dar vazão.

Vitrine Publicitária
Meio & Mensagem
Propaganda e Marketing

A implementação é bastante simples e eu me disponho a te ajudar no passo-a-passo.
Caso seja do seu interesse, por favor, entre em contato comigo!

Abraços,
Rafaella

O novo Ano Novo...