Poemas que gosto, poemas que nem gosto, mas que vem brincar por aqui por acaso...

Poema ao acaso

Ocorreu um erro neste gadget

12 fevereiro, 2009

Há 25 anos, morria em Paris o escritor Julio Cortázar

Reproduzido da Folha Online

Há 25 anos morria em Paris o escritor argentino Julio Cortázar.

Filho de diplomata, ele nasceu na Bélgica em 1914. Em 1951, Cortázar se mudou para a França, por discordar do peronismo, e se tornou cidadão francês 30 anos depois, em 1981.

Reprodução
"[Julio Cortázar em Paris, em 1976; morte do escritor completa 25 anos nesta quinta-feira; veja fotos]":http://www1.folha.uol.com.br/folha/galeria/galeria-20090212-julio.shtml
Julio Cortázar em Paris, em 1976; morte do escritor completa 25 anos hoje; veja fotos

Cortázar começou na literatura como professor. Sua ficção, caracterizada por elementos lúdicos e fantásticos, esteve associada a uma "explosão" de autores latino-americanos de uma mesma geração.

O autor, no entanto, discordava do agrupamento geográfico aplicado aos seus contemporâneos. Considerava que os escritores deveriam ser reconhecidos por suas respectivas obras, não por suas origens.

Entre seus romances e contos, destacam-se: "O Jogo da Amarelinha" (Civilização Brasileira, 640 págs., R$ 64), narrativa dividida em capítulos que podem ser lidos de várias formas --o autor propõe uma ordem não-sequencial aos leitores; e "História de Cronópios e Famas" (Civilização Brasileira, 134 págs., R$ 31), no qual ele lista em um dos capítulos "instruções" para chorar e subir escadas.

"Os Prêmios", "As Armas Secretas" e "Todos os Fogos o Fogo" são alguns dos outros livros do autor já editados no Brasil.

Além da ficção, ele desenvolveu um longo trabalho ensaístico. "A Teoria do Túnel" (texto copilado em "Obra Crítica 1") apresenta seu projeto literário, que buscava unir prosa e poesia.

A veia política também marcou a biografia de Cortázar --ele nunca deixou de manifestar a crença no comunismo e na revolução como forma de solucionar os problemas da América Latina.

Inéditos

Textos inéditos do escritor serão publicadas na Espanha e Argentina em maio. O material, encontrado dentro de uma cômoda na casa do escritor, foi organizado pelo especialista Carles Álvarez a pedido da viúva do escritor, Aurora Bernárdez.

Sob o título 'Papeles Inesperados', o livro traz onze relatos, um conto inédito da novela 'O Livro de Manuel' (1973), onze novos episódios do personagem protagonista do livro de contos 'Um tal Lucas' (1979), quatro autoentrevistas e 13 poemas inéditos.

Em entrevista à agência France Presse, o especialista afirmou que entre os papéis encontrados 'há textos de todos os gêneros', 'Os textos breves, humorísticos, são o Cortázar mais universal. É o Cortázar que pode agradar a todos e o que se mostra mais talentoso', disse.

Nenhum comentário:

O novo Ano Novo...