Poemas que gosto, poemas que nem gosto, mas que vem brincar por aqui por acaso...

Poema ao acaso

Ocorreu um erro neste gadget

13 fevereiro, 2009

A polêmica dos falsos poemas

Eu sempre alerto a minha filha para não confiar cegamente no que encontra nas buscas no Google. Estudante que copia o texto da Wikipédia como se fosse verdade inquestionável termina acreditando em mentiras e distorções.
Afinal, até livros conceituados podem não refletir uma verdade e sim uma versão dos fatos. Ou um ponto de vista. Se buscar outro autor terá outra visão. Principalmente em história.

Drummond e a Vaca - By Lucia Simoes on Flickr

Um bom exemplo de como enganos acontecem num simples e rápido clique ao reenviar textos despreocupadamente está abaixo.
O colunista do iG, Mauricio Stycer, terminou desvendando a falsa atribuição de autoria de um poema a Carlos Drummond de Andrade.


No texto chamado "O falso poema de Drummond que circula na Internet", ele relata que foi alertado por um leitor do seu blog de que o longo texto em forma de poesia postado por outro leitor não era de Drummond.

Estimulado por Bruno, resolvei investigar. A simples menção no Google a Carlos Drummond de Andrade e “Recomeçar” traz quase 27 mil citações. Há inúmeras versões do poema recitadas em vídeo, no You Tube, e em centenas de sites e blogs. Pesquisando mais, acabei chegando ao site “Meu Anjo”, mantido pelo programador Paulo Roberto Gaefke. Ali, é possível ler que o texto, na verdade, é de autoria do próprio Gaefke. Bem humorado, ele respondeu ao e-mail que enviei, em busca de um esclarecimento: “Drummond deve revirar na tumba ao ver o meu texto com o nome dele”, disse."

O post gerou inúmeros comentários nem sempre bem educados ou elogiosos em relação ao verdadeiro autor do texto ou ao colunista. Mas pelo menos alguns alertam para a necessidade das pessoas lerem mais literatura e assistir menos ao BBB.

Nenhum comentário:

O novo Ano Novo...